terça-feira, junho 26, 2007

Escrita

A propósito desta publicidade que recebi hoje por e-mail, acabei por fazer uma pequena reflexão sobre a escrita.


Num tempo em que o e-mail e as sms dominam a comunicação, as cartas escritas à mão começam a desaparecer.
De vez em quando, sabe bem escrever no papel com uma caneta. Faço-o muitas vezes, mas depois quase tudo acaba em formato electrónico. Será que com isso se perde um pouco da alma da escrita? Um pouco talvez, porque desaparecem as correcções, a força ou leveza da escrita, a pressa ou a calma que se evidenciam na letra desenhada no papel branco.

De vez em quando sou surpreendido com algo escrito à mão, e é bom olhar para a caligrafia, por vezes perder um pouco mais de tempo a decifrar o que está escrito ali, relembrando um tempo em que havia tempo até para ler pausadamente.
Quantas pessoas, algumas até relativamente bem próximas de nós, conhecemos mas que nunca lhe vimos a caligrafia?

E tu? Conheces a minha caligrafia? Será que eu conheço a tua?
Se sim, há quanto tempo não trocamos um texto escrito à mão?
Se não, quando será que vamos fazer um intercâmbio caligráfico?

15 Comments:

Blogger Delfina said...

Oi Nelson,
realmente você me fez pensar! Faz muito tempo que escrito à mão só recebo recados, ou receita de médico.
saudade do tempo em que esperava o carteiro na esperança de receber uma carta. Agora nem o correio eletronico é pessoal. Mandamos ou repassamos mensagens sem sequer uma interjeição. Que pena!
Um abraço,
Delfina

4:01 da tarde  
Blogger ciana said...

olá Jorge
Realmente há quanto tempo não escrevo à mão!
Tenho medo que um qualquer dia já nem sequer o consiga fazer.

Um dia destes vou escrever-te uma carta para ver se ainda sei.

Bjs
Ciana

5:40 da tarde  
Blogger l.f. said...

parafraseando um amigo meu diria que é "a evolução do progresso" ehehehe... eu ainda hoje quando quero escrever algo deveras importante faço sempre o esboço manuscrito... hábitos...
deixa cá ver... a última carta que escrevi foi há 3 meses e já não enviava mensagens manuscritas desde o verão passado (os postais de férias que continuo a enviar religiosamente aos mais chegados).
mas não sou assim tão saudosista, hoje consigo estar online com os meus que estão espalhados por esse mundo fora e no tempo em que só podia enviar cartas a espera era uma eternidade...
e não fora as estas novas tecnologias nunca nos teriamos conhecido, p.ex....
contudo, concordo que receber uma carta, manuseá-la, cheirá-la, and so on é deveras diferente de olhar p o monitor... digamos que se podem complementar. bjos.

6:19 da tarde  
Blogger Celia A. said...

Oi Nelson!
No meu trabalho como professora ainda faço bastante uso de recados, relatórios e várias outras coisas escritas à mão. Porém, há muito tempo não recebo uma carta. Tenho muita saudade do tempo em que esperava ansiosamente pelas cartas dos meus familiares que moram em Portugal. Agora, a comunicação se faz por email e pelo telefone. Tempos modernos... Muitas coisas acabam se perdendo na modernidade... Até mesmo o contato mais de perto entre as pessoas... Pena...
Beijos e parabéns pelo blog!

7:36 da tarde  
Blogger Caínha said...

As nossas escritas à mão realmente são de OUTRO TEMPO...
Eu escrevo muito à mão, para mim, mas como depois nem eu mesma decifro a minha letra, não quero impor tamanho exercicio a terceiros. Além de que a minha caligrafia não é bonita, por isso olhar para uma folha repleta dos meus gatafunhos não é uma sensação esteticamente gratificante...
A publicidade está engraçada, tinha.a acabado de ver antes de ver a tua publicidade ao post.

9:48 da tarde  
Blogger tresa said...

hehe.. eu também gosto bastante. Especialmente porque sei que normalmente não se espera. E gosto de enviar o envelope com algumas surpresas la dentro - 1 xupa, 1 rebuçado, uns postais, às vezes um livro, uma serpentina, uns brinquedos de papel para construir.. heheh

as ultimas creio q foram na semana passada (ou há 2 semanas) numa de convidar uns amigos para um projecto meu. A parte formal enviei impressa, igual para todos, mas para cada um deles escrevi uma cartinha pessoal, naquele formato comprido e "magrinho" e sem margens, mesmo à antiga.. :D

à falta da presença e de um abraço sincero, acho que demonstra + atenção e carinho uma carta manuscrita do que um mail ou mesmo carta impressa.. :)
ah, sim. eu também adoro caligrafias..

10:38 da tarde  
Blogger Sandra said...

Olá Anjo!

Tens razão naquilo que escreves... e isso leva-me a pensar que até as cartas de amor se vão perdendo... tenho pena de não poder guardar resmas de cartas de amor como as que a minha mãe guarda...
Quem é que guarda as sms? os e-mail's?... até podemos guardar alguns mas... se o telemovel avaria, se dá o bug ao computador... corre-se o risco de se perderem... :(
Eu ainda escrevo muito à mão (independentemente de ter uma caligrafia horrivel...desde sempre) porque tenho necessidade de sentir o que escrevo, mas é cada vez menos...
Vamo-nos esforçar para escrever mais à mão... principalmente mensagens de amor! :)

muitos beijos doces e xis!

1:59 da tarde  
Blogger Márcia said...

Olá....Nelson....Também sou saudosista de cartas...bilhetinhos....escritos a mão...é como se conseguissemos colocar mais sentimentos...
Me passa teu endereço....te enviarei algumas....
Beijos

4:33 da tarde  
Blogger Márcia said...

Nelson...saibas que também sou saudosista dos escritos à mão...
Pareceque conseguimos colocar mais sentimentos.....
Me passa teu endereço...para receber algumas...
Beijos

4:34 da tarde  
Blogger Joana said...

Oi Nelsinho,
Sabe já fui daquelas pessoas que escreviam cartas e esperava ansiosa a passagem do carteiro prá saber se tinha alguma cartinha a mim endereçada!!
É incrivel como cada linha escrita me dizia tanta coisa!! saudades dessa proximidade com os amigos!! mas mesmo assim, ainda vejo nessa nossa forma de nos comunicar o encanto de visualizar a mensagem através do email recebido!
Bju carinhoso!
Joana

3:18 da manhã  
Blogger carol said...

Pois bem não conheço a tua caligrafia nem tu a minha, mas eu escrevo muito á mão, no quadro da escola... nos cadernos dos meus alunos... também te posso escrever... basta para isso me dares a tua direcção...rssrs. Gosto de escrever com caneta, lápis...

beijo

3:57 da tarde  
Blogger Cakau said...

Já pensei nisso um monte de vezes, por isso faço questão de escrever cartas e postais sempre que posso. A internet - emails, blogs, etc - têm um pouco de nós, mas a tal "alma da escrita" perde-se, ainda que as palavras digam aquilo que realmente queremos dizer.

Faz bem escrever :)

4:20 da tarde  
Blogger Concha Rousia said...

Nelson
Quero que saibas que eu escrevo cartas à mão,
com amigos que moram em Brasil...
é devo confessar que me encanta mesmo...
Está sendo uma experiência maravilhosa...
E já agora Nelson adoooooro tuas fotos
Um dia ainda temos que começar
nossa tradição de escrever...

Beijos da Galiza

Concha

6:10 da tarde  
Anonymous Rolycasy said...

Olá!
Resolvi comentar, porque eu sou daquelas que ainda escrevo tudo à mão ... não consigo escrever um texto longo no computador ... perco a noção de coesão e coerência ...e ainda sou daquelas que envio postais de Natal ... de aniversário ... escritas à mão ... e que gosta de as receber da mesma forma... Mas o que acontece, e aí dou-lhe total razão, é que a maioria dos nossos escritos são passados para o formato digital ... pois a maioria das pessoas cede-nos facilmente o correio electrónico ... mas a morada de casa ... é outra coisa ... saiu de moda ...!!! Assim, eu muitas vezes sou obrigada a enviar votos de feliz aniversário ... de bom natal...de bom ano ... por email... Mas para os meus amigos ... aqueles que valem mesmo a pena ... eu dou-lhes a conhecer a minha caligrafia - pode não ser grande coisa, mas é bem melhor do que um tipo de letra escolhido num elenco do word!!!
Rosa

2:41 da manhã  
Blogger Marcia said...

Olá,
Eu ainda escrevo à mão. De mim para mim. Ando sempre com um bloco de notas, escrevo o que penso, escrevo o que tenho para fazer, a lista das compras, frases e pensamentos que gosto quando estou deliciadamente a ler um livro.E estou a tentar deixar a minha caligrafia aos meus sobrinhos, pequenos ainda.Da Tia eles já receberam cartas de amor e até já fingi ser o Pai Natal, o único que ainda sabe onde todos moram... O correio chegou!!!
Beijos,

7:10 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home