sábado, junho 09, 2007

Escolhas

Na vida existem muitos caminhos que nos estão vedados: são escolhas que não podemos fazer. Talvez por isso, é que não devemos abdicar de fazer a escolha final do caminho que tomamos.
Pelo menos eu penso assim. Quero poder escolher o meu caminho, mesmo que esse não seja o mais escolhido, o mais normal do ponto de vista social ou o que todos me recomendam. Será certamente aquele que me parece conferir mais prazer na minha caminhada.
Por esse motivo, sei que frequentemente terei de percorrer sozinho alguns desses caminhos, mas essa será uma opção minha. E muito provavelmente até me vou cruzar com muita gente que não esperava ver a percorrer esse mesmo caminho! Se assim for, talvez as minhas escolhas não sejam assim tão estranhas, se calhar são é menos faladas. É como aquelas praias que o turismo de massas ainda não descobriu e se mantêm como verdadeiros locais mágicos e cheios de encanto.

6 Comments:

Blogger Caínha said...

O início do teu post fez-me lembrar aquela história:
"Qual dos dois é que queres? Mas este não que é meu!"
O argumento de que por não podermos escolher tudo é que temos de escolher, não me parece um argumento. :)
Mas concordo contigo que as praias desertas tem encantos maiores, e que os caminhos que percorremos devem decorrer das nossas escolhas e não do facto de já terem o chão alisado pelos muitos que por ali passaram.

5:29 da tarde  
Blogger Loopy said...

That's the spirit!
Acima de tudo, temos de tentar fazer aquilo que gostamos, evitando adiar aquilo que nos dá prazer e nos faz sentir vivos.
Claro, podem achar-te estranho ou podes sentir-te sozinho no caminho que escolhes, mas pelo menos sabes que estás de facto a viver a tua vida, e que estás realmente a tentar que ela valha a pena... :))) Way to go! *s

8:45 da tarde  
Blogger sara's blog said...

Caminhei tantos quilómetros para descobrir uma coisa que já sabia que todos nós sabemos, mas que tão difícil de aceitar. (...)
Poucos aceitaram o fardo da própria vitória: maioria desistiu dos sonhos quando eles se tornaram possívies.
Cada um tem a sua maneira de aprender ,nem que para isso tenha-mos que caminhar sozinhos.
Inlove_76

4:37 da tarde  
Blogger O MEU PEQUENO MUNDO said...

Bom!!!
A origem de cada um de nós, confere-nos o direito a escolhermos os nossos caminhos, mas por causa de agradarmos aos outros fomos perdendo a capacidade de escolher, entregamos aos outros esta decisão.
Indo mais fundo, " o livre arbítrio"
Sei que a felicidade é a soma constante das nossas realizações. Realizamos os nossos objectivos, os nossos sonhos, as nossas vontades, só assim vivemos no prazer constante do nosso caminho, a nossa vida.
Sim!!! somos o somatório das nossas escolhas, mesmo quando não escolhemos , já acabamos por escolher na aceitação do que está.Nunca podemos culpar os outros pelo que fazemos, pelo que somos,pela vida que temos/somos, podemos sempre escolher outro caminho.
O caminho! É a vida consciente, das nossas necessidades de sermos,originais, únicos como cada ser humano é.
Modelos de vida são muitos, "ainda bem, são instrutores" mas? cabe a cada um, ser único na sua opção de vida.

2:14 da tarde  
Blogger Sandra said...

bem... vinha só dar um hello mas... com o teu texto e os comentários que postaram, não posso deixar de ficar imensamente feliz por encontrar pessoas que assim pensam já nãom me sinto sozinha ;)... o importante na vida é sermos felizes e lutarmos pela nossa felicidade, sempre com todo o respeito pelas opções dos outros, ir á luta e viver intensamente! para todos beijos doces e sejam muito felizes!

4:37 da tarde  
Blogger mara said...

Na verdade, sempre que escolhemos algo, deixamos outro tanto por escolher ... e como saber qual a melhor opção? o tempo encarregar-se-á de nos dizer. No entanto, acredito que nunca estamos sozinhos nas nossas escolhas, mesmo que o pensemos. Podemos é não saber quem fez as mesmas escolhas que nós... felicidades
mara
sea-and-sun.blog.com

9:39 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home