terça-feira, outubro 31, 2006

Ansiedade

Uma forte sensação de ansiedade percorre-me o corpo e alma, enquanto avanço na busca de um ponto de recomeço e mudança. Não é um começar do zero que pretendo, isso seria ter uma visão demasiado fatalista, é antes um retomar da construção depois de um demorado tempo de estagnação e também de alguma destruição.

Entretanto os receios e os medos tentam comprometer o equilíbrio ténue desta minha ansiedade que cresce com os sonhos, mas que simultaneamente se vai assustado com as incógnitas cada vez mais presentes do futuro que se avizinha.

A urgência do passar dos dias, e a vontade irrequieta de alcançar essa meta que teimosamente parece querer fugir, em tudo contribui para este sentimento de ansiedade envolvente que uns dias me ilumina e que em outros quase que me asfixia.

1 Comments:

Blogger mad said...

"Recomeça... se puderes, sem angústia e sem pressa e os passos que deres, nesse caminho duro do futuro, dá-os em liberdade, enquanto não alcances não descanses, de nenhum fruto queiras só metade." Miguel Torga

12:03 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home