domingo, junho 29, 2008

Terapia musical

Tracking the sounds of pianist hands (Alberto Miranda @ Clube Literário do Porto)

Não que fossem rudes ou violentas, mas à primeira vista pareciam ser mãos fugazes e dispersas. Escondiam no entanto amplas surpresas em si. Quem as não conhecesse ficaria certamente espantado no primeiro momento. Os conhecedores, estarrecidos pela terapia musical que naturalmente ocorria, deixavam-se contagiar uma vez mais pelas sonoridades. Uma terapia de sentimentos que envolvia músico e ouvintes.

Sob a luz da tarde, elas percorriam suavemente as teclas brancas e pretas, pairavam entre os sons e as pausas, afundavam-se na leveza ritmada que despertavam e soltavam a energia dos sentimentos mais profundos. Convertiam-se numa terminação de todo um espírito corporal de onde brotava aquela magia que ecoava por toda sala, pelo edifício e entretanto se libertava pela janela aberta sobre o rio. A tarde encheu-se de música.

2 Comments:

Blogger Júlia Moura Lopes said...

mãos lindas essas e talentosas !

" ...E A ÚNICA COISA IMPRESCINDIVEL NESTE MOMENTO
É ARRANCAR AO PIANO
UM ACORDE VIOLENTO"

(AAM)

10:36 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Terapia das palavras.
Essa foi a terapia que tu fizeste quando escreveste estas lindissimas palavras.Poesia pura !!
Estava eu aqui hoje frente ao ecran a bocejar de ler tanto lugar comum por essa net fora,e eis que o meu amigo Nelson me vem acordar deste marasmo.
A Sensibilidade tem muitas vozes...e eu gosto de ouvir a tua voz.
Amigo...és uma força da natureza,e a música seguramente expande-te.
Gostei de te ler.
Grande beijoca.Maria das Nuvens

1:35 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home