quinta-feira, setembro 10, 2009

Mares de Mim

Navegando num mar de emoções encontro-me na agitação das águas que me tentam deitar borda fora. Agarro-me ao barco que fui construindo ao longo dos anos; as cordas são as defesas possíveis que vou esticando para me sentir em segurança, pelo menos dentro do possível em cada tempestade de vida.
As ondas por vezes elevam-me bem alto, onde quase pairando pressinto o prazer de abraçar o mundo inteiro, para logo de seguida quase me afundar no meio da ondulação ficando no limite do perder a respiração por tamanha incerteza face ao momento seguinte. Entre picos, respiro e encho-me de vida.
Semi-aventureiro e semi-amedrontado pela força com que vou sendo abalado e ondulado, teimo em seguir viagem mesmo que já sem rumo firme. Aqui e ali, o mar torna-se um pouco mais sereno e é possível apreciar a imensidão e beleza deste viver, talvez até encontrar um Norte renovado.
De cada porto onde me abrigo, e após cada tempestade, parto sempre à descoberta como se nada conhecesse ainda e como se voltasse a ser um menino que quer abraçar o mundo e a vida!

3 Comments:

Blogger Zu said...

Fair Winds...!!! Bjs

9:45 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Beijinho da menina que parece um fantasma;) LOL kiss

8:32 da tarde  
Blogger Papoila said...

Há mares assim .. ora revoltos, ora em calmaria ...comos os sentires:)
Gostei deste teu espaço

BF

10:53 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home